Você também pode criar o seu abaixo-assinado!

Manifesto Livre!
Associação 101 Viralatas, ONGS e PROTETORES da Região Metropolitana de Porto Alegre SEM AUTORIZAÇÃO PARA IR AO BRIQUE DA REDENÇÃO, PARQUES & PRAÇAS PÚBLICAS.
Associação 101 Viralatas- Viamão/RS

Abaixo Assinado:

Entre em contato através do e-mail associacao101viralatas@gmail.com. Tel (51) 34930586/ 99050010

www.101viralatas.com.br

https://www.facebook.com/101Viralatas

A Favor da 101 Viralatas no Brique da Redenção dando continuidade em seu trabalho de 9 anos na Proteção Animal, assim como outros Protetores da Região metropolitana.
Inicialmente eu gostaria de dizer que há 9 anos largamos tudo que tinhamos para criar a ONG e ajudar qualquer animal que cruzasse nosso caminho. Ao longo dos anos, a proteção animal e a quantidade de animais necessitados aumentaram. No ano de 2010 a proteção animal começou a ser mais organizada e a união cresceu, então este ano começamos a colher os frutos de décadas de luta por reconhecimento, informação e educação sobre a causa.

A SEDA representou o início da colheita, é fruto da nossa luta e dos nossos gritos por ajuda governamental. A SEDA representa uma vitória em prol dos direitos dos animais, mas também dos direitos das pessoas de os protegerem e de viverem em conjunto com os animais em um ambiente saudável, prezando por sua dignidade. Por isso, eu respeito a SEDA e a prefeitura de Porto Alegre e parabenizo a atitude e seu trabalho.

Contudo, não se pode criar um órgão e implantar políticas públicas de imediato como se vivessemos em um MUNDO IDEAL. As políticas implantadas pela SEDA devem levar em consideração muitos pontos, dos quais eu vou citar alguns deles:

Primeiro, é preciso haver um período de transição nas mudanças que a SEDA quer fazer, não pode a instituição simplesmente tirar um direito das ONG's sem uma motivação que seja mais forte do que a retirada deste direito.

Segundo, não vivemos em um mundo ideal. Não há a possibilidade da SEDA exigir que todos os animais sejam doados vacinados e chipados, IGUALANDO a REGRA à venda de animais, pelo simples fato de que o governo não ajuda as ONG's com dinheiro, não temos condições de pagar por isso, como quem vende um animal, que ganha por isso. Essas pessoas sim, têm condições de chipar os animais que vendem. Já nós lutamos diarimente, praticamente implorando e alguns até mendigando ajuda para conseguir alimentar em média 400 animais todo dia. Veja bem, em sua maioria, não são animais que escolhemos trazer para a ONG e alimentar, são animais que abandonam aqui em nossa porta, geralmente ninhadas de 5 a 12 filhotes semanalmente ou mensalmente. E só conseguimos alimentá-los por causa de doações, que todo dia temos que pedir, Ação entre Amigos e venda de produtos que fazemos. De onde sairá o dinheiro para chipar os animais? Não há essa possibilidade por culpa exclusiva da falta de ajuda governamental que tivemos até então.

Terceiro, doamos pelos sites na internet e via facebook, mas essas adoção de animais são muito poucas, doamos mesmo é nas feiras de adoção do Parque da Redenção, sem isso, vamos explodir e, no fim, quem sairá mais prejudicado, serão os animais e a própria população. Ex: doamos em média 5 animais por domingo na Redenção, isso dá 10 animais por mês e 120 animais por ano ( SOMENTE DA 101 VIRALATAS SEM CONTAR OS PROTETORES QUE ACOLHEMOS EM NOSSO ESPAÇO QUE TAMBÉM DOAM COM TERMO DE ADOÇÃO), se não pudermos mais doar na redenção que é o melhor parque para isso, nossos 400 animais que conseguimos manter há 9 anos, virarão 520 animais em 1 ano, 640 animais em 2 anos e assim sucessivamente. Não há a mínima possibilidade.


Ainda há outra questão, as ONG's, como a 101 Viralatas, são PARCEIRAS do governo, amigas do governo, apoiadoras de atitudes como a criação da SEDA, apoiamos muito o prefeito quando a SEDA foi criada e acreditamos que ela poderá melhorar a situação crítica que hoje encontram-se os animais domésticos nas cidades. No entanto, não é uma medida ajustada e adequada retirar o direito de ONG's e pessoas que doam animais na Redenção há anos, só porque são de cidades vizinhas. Isso não tem cabimento. É claro que a SEDA é municipal, mas quando precisou do nosso apoio foi até nós em convite e apoiamos frente a toda a causa animal. Se somos amigos, parceiros do governo o IDEAL é que quem já tem esse DIREITO ADQUIRIDO, continue na Redenção, falta de espaço não há, então o IDEAL É QUE CONTINUEMOS, MAS A SEDA PODE DIVIDIR O ESPAÇO PARA AS INSTITUIÇÕES DE PORTO ALEGRE E DAR UM ESPAÇO MENOR AS INSTITUIÇÕES E PROTETORES DE OUTRAS CIDADES , MAS JAMAIS RETIRAR UM DIREITO DE QUEM JÁ O EXERCE HÁ ANOS E NÃO PREJUDICA NINGUÉM. Essa medida é demasiadamente rigorosa e desnecessária.

Por fim, quanto ao argumento de que têm pessoas que reclamaram que animais não desverminados foram doados na Redenção. Isso não foi por nós ( muitas pessoas que não são da proteção doam sem termo de adoção filhotes e até mesmo venda de animais ocorre no brique da redenção), mas não justifica a medida tomada, seria extremamente desequilibrada e injusta. Ademais, na entrega dos animais adotados, as ONG's informam o que já foi feito para a saúde do animal ou não e se, eventualmente, for diagnosticado que algum animal doado está doente, no termo de adoção temos o contato com o adotante e prestamos o atendimento veterinário assim como o encaminhamento a castração a baixo custo brigatória, ainda há que se lembrar de algo muito importante, nem mesmo quem vende animais está a salvo disso, nem mesmo quem tem um animalzinho doméstico em casa já está a salvo disso, existem doenças como a cinomose e a parvovirose que podem manifestar-se semanas depois sem que ninguém tenha notado, isso são problemas EVENTUAIS E NÃO ROTINEIROS.

Por tudo, deve ser feita uma ponderação de interesses e direitos. De um lado, o argumento da prefeitura é o de que políticas públicas devem ser implantadas e que houve algumas reclamações de animais com vermes, de outro lado, o argumento é superpopulação de animais, a possibilidade de dar uma vida DIGNA a centenas de animais por ano com a adoção nessas feirinhas, a impossibilidade financeira e em relação a espaço das ONG's em receber tais animais, a própria saúde pública, pois ninguém quer ver na frente de suas casas animais doentes e precisando de ajuda, pois uma hora é o que acontecerá. E mais, a própria dignidade da pessoa humana, uma vez que não suportamos conviver com esta situação.

A medida fere ainda o Princípio da Igualdade, pois algumas ONG's poderão e outras não. E fere a ética no que tange a parceria que a SEDA deve ter com as instituições de animais. E mesmo sendo de uma cidade vizinha, que é Viamão, nossa atuação abrange Porto Alegre desde o início, metade dos animais que temos vêm de Porto Alegre e metade dos animais que doamos na feirinha da Redenção é de Porto Alegre. Muitas ninhadas que são abandonadas aqui na frente da porta da ONG são de pessoas que vêm de Porto Alegre para abandonar de carro aqui, já vimos na internet pessoas de Porto Alegre, divulgando ninhada que uma semana depois estava aqui na frente abandonada.

Essa fronteira é muito frágil , pois existem poucas ONGs em Porto Alegre, principalmente não existem ONGs de animais tão perto como a nossa de uma grande parte da cidade de Porto Alegre ( por exemplo o abrigo está localizado há 3km da Capital).

Também o argumento de que o prefeito de Viamão é que deveria fazer algo por nós, não é válido, porque em Reunião que a Primeira dama Participou em nosso Municípo sabe-se que estamos lutando, mas ainda longe de alcançar a conscientização sobre Direitos dos Animais, exemplo este em que 101 Viralatas dia 06 de Novembro deste mesmo ano mobilizou cerca de 100 pessoas em uma caminhada pela castração do Brique de porto Alegre até a Usina do gasômetro e mais 200 pessoas que aderiram a causa através de Ajuda na campanha.

Só há um único apontamento acertado que posso fazer: a causa animal cresceu nos últimos anos por conta da união que vêm se estabelecendo. A SEDA devem estar ao lado do trabalho dos muitos protetores voluntários que atuam na causa, ao lado dos ativistas, das ONG's e dos abrigos particulares de animais. E, como sempre, o DIÁLOGO DEVE IMPERAR, por esse motivo, respeito a SEDA, mas a decisão NÃO FOI A ADEQUADA e deve ser revista. Devemos lembrar que DIREITOS NÃO DEVEM SER RETIRADOS, COMO MOSTRA A PRÓPRIA HISTÓRIA DA CIVILIZAÇÃO HUMANA E DO RESPEITO CRESCENTE AOS ANIMAIS, DIREITOS DEVEM SER DADOS E ACRESCENTADOS AOS QUE JÁ EXISTEM,PRINCIPALMENTE, COMO É O CASO, QUANDO O EXERCÍCIO DO DIREITO DE UNS NÃO ESTÁ PREJUDICANDO O EXERCÍCIO DOS DIREITOS DOS OUTROS. OU SEJA, NOSSA PRESENÇA NA REDENÇÃO SÓ AJUDA PESSOAS E ANIMAIS E NÃO PREJUDICA NINGUÉM, PORQUE SER RETIRADA ENTÃO?Não há justificativa plausível para tal decisão, a decisão neste caso foi meramente política e desvinculada da realidade. Temos certeza que não houve na proteção animal do Estado do Rio Grande do Sul um participante da causa que concordasse com tal medida.

Ficamos no aguardo de uma reconsideração, não por nós, mas pelas centenas de animais que em um ano ficarão sem destino e poderiam estar vivendo dignamente em seus lares.

Vou postar a nota de esclarecimento da SEDA. Acompanhem o caso também em nosso facebook, zero hora página 43 do dia 11/11/2011, TV Bandeirantes dia 14/12 às 13hs/ ou 17hs, há possibilidade nos 2 horários.

Secretaria Especial dos Direitos Animais - POA
Nota de Esclarecimento
A Secretaria Especial dos Direitos Animais - SEDA, vem esclarecer que, a partir de janeiro de 2012, passará a monitorar as feiras de adoção em parques e praças da capital, dando suporte técnico-veterinário a esta tão nobre ação.
Em um primeiro momento, e, considerando o elevado número de animais abrigados por ONGs e protetores(as) em nossa cidade, somente estarão autorizados a participar aqueles estabelecidos no município de Porto Alegre.
Tendo como pilares da Pasta o bem estar e o controle reprodutivo, somente poderão estar disponíveis para adoção, no caso de cães e gatos, os que estiverem amparados por responsabilidade técnica pertinente, ou seja, médico veterinário, com chipagem no ato, devidamente vermifugados, vacinados e esterilizados, proporcionando, dessa forma, melhores condições de saúde aos mesmos, promovendo, ainda, a posse responsável por parte de seus adotantes.
Às ONG's e protetores de cidades próximas e vizinhas , sugere-se a busca de parcerias com as suas respectivas prefeituras, já que a todos compete a tarefa de tutela e proteção positivados em nossa carta constitucional e legislações complementares. Essa proposição pressupõe que as administrações públicas estejam voltadas a políticas que vislumbrem o âmbito maior do bem estar animal.
A SEDA não desconhece as necessidades prementes da causa animal, mas, ao estabelecer algumas condições operacionais, está atendendo antigas reivindicações deste movimento. Desse modo, pede a compreensão de todos, pois, ao tempo que estabelece políticas públicas sobre a questão, objetiva práticas voltadas a satisfação das demandas e dos projetos voltados à causa animal.
Nesse âmbito, a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, através da Secretaria Especial dos Direitos Animais, é receptiva à propositura de uma parceria com as administrações municipais do entorno metropolitano. Para tanto, cabe a tais administrações, proporcionar em suas origens territoriais a sanitariedade animal pertinente e as prerrogativas ora estabelecidas. E, em assim sendo, a ação colaborativa se mostra viável, com possibilidades de alcançar os objetivos originariamente propostos, fundamentados nos Direitos Animais.

https://www.facebook.com/pages/Secretaria-Especial-dos-Direitos-Animais-POA/263212903720925?sk=wall

(página retirada do ar em 2 dias que apoiadores da causa animal pediam eclarecimentos)


Nome*:  
E-mail*:  
Estado*:
Mensagem:

Você também pode criar o seu abaixo-assinado!

©2007 | As visões expressadas aqui são de responsabilidade de seu criador e não coincidem com as visões do Manifesto Livre. O Manifesto Livre apenas disponibiliza uma ferramenta para a opinião popular.

Termos de Uso










O Manifesto Livre é uma iniciativa da: