Você também pode criar o seu abaixo-assinado!

Manifesto Livre!
MANIFESTO DOS EDUCADORES DA IBIAPABA EM DEFESA DAS ÁGUAS DO JABURU
Sabendo que todas as atitudes humanas precisam de reflexão e valorização em defesa da vida, cabe ao ser humano estar atento à preservação do meio ambiente onde vive, colaborando com ações concretas em benefício de todos os seres da natureza. A Ibiapaba como um todo enfrenta sérios problemas com relação às águas do açude Jaburu e nesse sentido precisamos, urgentemente, sensibilizar toda sociedade sobre a importância das águas, a preservação dos rios e nascentes, o reflorestamento de suas margens, pois é onde nasce toda a vida que se canaliza ao açude, bem como o combate ao desperdício e ao uso indiscriminado no sentido de garantir o equilíbrio do ecossistema.
Faz-se necessário e urgente o uso racional das águas do Jaburu, não só pelas comunidades abastecidas, mas também pelas empresas com atividades voltadas para o agronegócio que se encontram no seu entorno e empresas com atividades nos centros urbanos. Não podemos esquecer das inúmeras situações do cotidiano: pequenos vazamentos, torneiras abertas, lavagens de calçadas e veículos, banhos demorados, etc.
Conscientes de que, independente de nível intelectual ou condição social, todos nós temos importante papel na construção de um futuro sustentável, de uma sociedade mais esclarecida e que aja com ética e responsabilidade frente à realidade. Precisamos unir todos os organismos vivos e atuantes da Ibiapaba sejam instituições educacionais, órgãos não governamentais, igrejas, sindicatos, poderes públicos, as forças políticas e a sociedade civil para urgentemente desenvolvermos ações que movimentem a sociedade em torno do problema da água, de modo a criar um movimento que leve a população a respeitar e usá-la de modo sustentável.
Tendo em vista que nossa região vive uma estiagem que já dura três anos e que mais de 350 mil pessoas se abastecem das águas do Açude Jaburu e que este reservatório se encontra com menos de 21% de sua capacidade hídrica, faz-se urgente a tomada de atitude por parte de todos nós educadores e sociedade civil. Diante deste contexto, propomos:
1. Ações de políticas públicas capazes de preservar todo o curso de rios e afluentes que deságuam no Jaburu, além da preservação das matas ciliares que protegem o açude e os rios do assoreamento;
2. Por em prática não apenas informes de conhecimento teórico, mas promover atitudes efetivas de utilização racionalizada e reutilização desse precioso bem;
3. A formação de fóruns permanentes dentro das escolas para posterior criação de comissões municipais que trabalhem ações concretas junto às comunidades.
4. Ampla campanha de divulgação da problemática das águas do Jaburu e conscientização nas rádios, jornais, nos vários veículos de comunicação da região e nas redes sociais;
5. Realização de audiência pública na Assembléia Legislativa contando com a participação de diversos organismos da sociedade, para a devida tomada de decisões e providências;
6. Adoção de medidas enérgicas e preventivas por parte dos poderes públicos responsáveis, em todas as esferas, para que se combatam os desmandos do uso indiscriminado da água.
7. Efetiva presença e intervenção do Ministério Público de modo que este se una na defesa das águas do Jaburu;
8. Adesão comprometida por parte da Associação de Prefeitos da Ibiapaba para construção de um novo açude na região;
9. Imediato cumprimento das determinações do novo Código Florestal (LEI 12.651/12);
10. Preservação de nossas nascentes através do mapeamento hidrográfico e reflorestamento quando necessário;
11. Engajamento das Secretarias de Saúde dos Municípios da Ibiapaba para utilização do trabalho dos agentes de saúde e de endemias na conscientização, sensibilização e orientação durante os atendimentos em domicílios;
12. Adoção, por parte dos órgãos competes, de medidas administrativas no sentido de multar aqueles que fazem uso irresponsável dessas águas ou premiar aqueles que fazem uso racional da mesma (tendo por base a média do histórico do consumo anual dos usuários de cada imóvel);
13. Formação de fóruns permanentes dentro das escolas para posterior criação de comissões municipais que trabalhem ações concretas junto às comunidades;
14. Criação de Conselhos Municipais da Cidadania pelas Águas do Jaburu em todos os municípios da Ibiapaba;
Assim, para que este recurso não se esgote, tal como ocorre em outras regiões do Ceará e do país, assumimos este compromisso coletivo em favor da conservação e preservação das águas do nosso Jaburu e suas nascentes. Mais do que exigências de ações pontuais e denúncias sobre o avanço das ameaças, este documento é um pedido para que todos reflitam e assumam novas posturas em prol das águas do Jaburu e da Serra da Ibiapaba.

Caso você apoie esta iniciativa, favor assinar este manifesto.
Tendo em vista que o açude Jaburu, na região da Ibiapaba (zona norte do Estado do Ceará), conta com apenas 21% de seu potencial hídrico e ainda assim, assistimos ao desperdício constante de suas águas pelas populações abastecidas por suas águas e pelo uso indiscriminado das empresas do agronegócio, solicitamos a divulgação deste manifesto (abaixo-assinado) para que possam ser tomadas medidas urgentes afim de garantir o uso perene das águas do açude Jaburu.
Nome*:  
E-mail*:  
Estado*:
Mensagem:

Você também pode criar o seu abaixo-assinado!

©2007 | As visões expressadas aqui são de responsabilidade de seu criador e não coincidem com as visões do Manifesto Livre. O Manifesto Livre apenas disponibiliza uma ferramenta para a opinião popular.

Termos de Uso










O Manifesto Livre é uma iniciativa da: